20

četvrtak

listopad

2011

FREEZER PARA CERVEJA : PARA CERVEJA


FREEZER PARA CERVEJA : FRIDGE BUY BACK



Freezer Para Cerveja





freezer para cerveja






    freezer
  • deep-freeze: electric refrigerator (trade name Deepfreeze) in which food is frozen and stored for long periods of time

  • A refrigerator is a cooling apparatus. The common household appliance (often called a "fridge" for short) comprises a thermally insulated compartment and a heat pump—chemical or mechanical means—to transfer heat from it to the external environment (i.e.

  • A refrigerated compartment, cabinet, or room for preserving food at very low temperatures

  • A device for making frozen desserts such as ice cream or sherbet

  • Pokemon has 493 (as of Pokemon Diamond and Pearl) distinctive fictional species classified as the titular Pokemon.





    para
  • parity: (obstetrics) the number of liveborn children a woman has delivered; "the parity of the mother must be considered"; "a bipara is a woman who has given birth to two children"

  • A monetary unit of Serbia, equal to one hundredth of a dinar

  • 100 para equal 1 dinar in Yugoslavia

  • paratrooper: a soldier in the paratroops











meninas năo deixem de ler,dei muitas risadas...e diga o q. vc é:patchaólica,evaolatra,feltroólica anonimas ou outro nome para sua arte?!




meninas năo deixem de ler,dei muitas risadas...e diga o q. vc é:patchaólica,evaolatra,feltroólica anonimas ou outro nome para sua arte?!





Diretamente do diva do psicanalista:

CASO SERIO*

Juliana Vermelho Martins

“ - Entao, Sr. Trapunto, o que posso fazer pelo senhor?”

Eu vou lhe contar tudo, desde o inicio...

Quilteria, minha mulher, sempre gostou de artesanato. Adorava frequentar feirinhas, comprava coisas pra alegrar a casa, ate fazia um bordado de ponto cruz de vez em quando. Um dia, uma amiga que tinha chegado dos Estados Unidos trouxe uma revista. Uma simples revista. Inofensiva. Pelo menos, era o que eu pensava...

Ja estavamos casados ha alguns anos, dois filhos, tudo ia bem na nossa vida. Mas aquela revista... Era uma revista de decoracao em estilo country. Quilteria ficou encantada com umas colchas e falou:

" - Nossa! Que lindo isso!! Sera que e dificil de fazer?"

E a amiga disse:

" - Acho que nao. Olha so, aqui no final da revista tem uns moldes e umas explicacoes. Eu te empresto a revista e voce tenta."

Ela deixou a revista num canto e ficou se enrolando uns tempos. Ate que vieram as ferias e ela reclamou que estava sem saber o que fazer nos dias que passariamos na praia. E eu sugeri:

" - Por que voce nao tenta aqueles trabalhos da revista que a sua amiga te emprestou? Faz semanas que esta ai. Se nao for pra fazer e melhor devolver."

Quando penso que EU sugeri! Nao consigo me conformar...

Ela saiu, comprou uns panos e, no final de uma tarde, tinha um pegador de panelas pronto. Me mostrou, orgulhosa do resultado e eu incentivei. EU INCENTIVEI!!! Mesmo nao entendendo nada de costura dava pra ver que nao tinha ficado la essas coisas, e a confirmacao veio quando, na primeira lavada, o negocio praticamente se desintegrou. Mas ela estava empolgada e ja tinha descoberto um curso numa loja de tecidos. O curso durava oito semanas, so que ela convenceu a professora de que nao poderia, por causa do trabalho, fazer nesse prazo. Precisava fazer em quatro, ja que seria so pra ter as bases mesmo, era so um hobby, nao era?

Foi aos poucos. Eu nem percebi. Hoje eu olho pra tras e tento identificar o momento em que tudo comecou, mas nao consigo... No comeco foi legal, ela estava empolgada, alegre. Logo terminou uma manta, “um sampler”, ela disse. Comecei a ouvir as conversas dela pelo telefone com as amigas e vi que era uma linguagem incompreensivel pra mim:

" - Oi! Terminei meu quillow! Serio. Nao, quiltado a mao! Juro! Uns blocos em foundation outros em aplique, com as bordas mittered. E verdade! To tao orgulhosa... Agora estou aqui pensando se faco uma colcha em Baltimore ou um pano em Bargello. O que voce acha?"

Quillow? Quilt? Foundation? Bargello? Baltimore, pra mim sempre fora uma cidade dos Estados Unidos, mas, aparentemente, eu estava enganado.
Nossa comunicacao estava comecando a ficar dificil. Mas o pior nem era isso... O problema era a invasao silenciosa da nossa casa. Aos poucos comecamos a encontrar tecidos, livros, e todo tipo de material de costura em todos os cantos. Sentar no sofa era um perigo! Ser picado por uma agulha era o minimo que podia acontecer. Isso, claro, quando a gente conseguia um espaco pra sentar. Geralmente tudo estava tomado pelo estojo de costura, o bastidor e a colcha King Size que ela estava quiltando.

Andar descalco era uma temeridade. Alfinetes malignos e mal intencionados insistiam em chamar a atencao para o fato de estarem caidos pelo chao e pediam pra serem levados pra caixinha usando, pra isso, de meios sordidos como se enfiarem nos nossos calcanhares que doiam pra caramba! Nem Aquiles suportou um ataque covarde no calcanhar, que dira nossos pobres calcanhares mortais...

A estante foi tomada pelos livros e revistas de patchwork que chegavam dentro de sacolas a cada vez que ela saia e passava numa livraria: "Estava em promocao, olha so!" Mas tambem pelo correio, com as coisas que ela pedia pela internet. “Voce sabia que livros NAO PAGAM imposto de importacao? Nao e o maximo?"

Tecidos entao... Estavam por tudo. Acho que algum cientista ainda vai descobrir que tecidos tem vida propria e que, ainda por cima, se reproduzem! Afinal, como explicar as vezes em que eu fui buscar uma toalha de banho no escuro e descobri ao acender a luz que era um tecido de florzinhas roxas? Sem contar que, quando ela viu, deu um grito e disse:

" - O QUE?! Voce nao esta pensando em se enxugar com meu tecido Debbie Mumm novinho, ne?"

Nao sei quem e essa Debbie-nao-sei-o-que, mas deve ser alguem muito importante... Muito mais do que eu e nossos filhos, que a essas alturas ja nao tinham roupas limpas porque os tecidos tomavam conta dos varais. E quando esses acabaram, das portas, das janelas e de onde mais fosse possivel pendurar alguma coisa.

" - A gente tem de lavar os tecidos antes de usar pra soltar toda a tinta e encolher tudo o que for necessario, senao o trabalho fica horrivel depois."

Horriveis, na verdade, tinham ficado nossas refeicoes...













VALE A PENA!!!!!!!!!!!!




VALE A PENA!!!!!!!!!!!!





Gurias o texto e longo, mas vale muito a pena ler ate o final!!
Encontrei na galeria da Laura (Collezione by handmade).
Espero que gostem assim como eu!
bjosss

Ela sempre gostou de artesanto.
Adorava frequentar feirinhas, comprava coisas para alegrar a casa, ate fazia um bordado de ponto cruz de vez em quando .
Um dia, uma amiga que tinha chegado dos Estados Unidos trouxe uma revista.
Uma simples revista.
Inofensiva!
Pelo menos era o que eu pensava....
Ja estavamos casados ha alguns anos, dois filhos, tudo ia bem na nossa vida. Mas aquela revista......
Era uma revista de decoracao em estilo country.
Minha mulher ficou encantada com umas coisas e falou:
-Nossa! Que lindo isso !! Sera que e dificil de fazer?
E a amiga disse:
- Acho que nao . Olha so, aqui no final da revista tem uns moldes e umas explicacoes. Eu te empresto a revista e voce tenta.
Ela deixou a revista num canto e ficou se enrolando uns tempos. Ate que vieram as ferias e ela reclamou que estava sem saber o que fazer nos dias em que passariamos na praia.
E eu sugeri:
Porque voce nao tenta aqueles trabalhos da revista que a sua amiga te emprestou?
Faz semanas que esta ai. Se nao for pra fazer e melhor devolver.
Quando eu penso que EU sugeri ! Nao consigo me conformar....
Ela saiu , comprou uns panos e, no final de uma tarde, tinha um pegador de panelas pronto. Me mostrou orgulhosa do resultado e eu INCENTIVEI.
INCENTIVEI !!! mesmo nao entendendo nada de costura dava pra ver que nao tinha ficado la essas coisas,e a confirmacao veio , quando , na primeira lavada, o negocio praticamente se desintegrou. Mas ela estava empolgada e tinha ate descoberto um curso numa loja de tecidos. O curso durava 8 semanas, so que ela convenceu a professora de que nao poderia , por causa do trabalho, fazer em 8 semanas.
Precisava fazer em 4 semanas, ja que seria so para ter as bases mesmo, era so um hobby, nao era?
Foi aos poucos. Eu nem percebi. Hoje eu olho para tras e tento identificar o momento em que tudo comecou, mas nao consigo.....
No comeco foi legal, ela estava empolgada , alegre. Logo terminou uma manta, "UM SAMPLER", ela disse. Comecei a ouvir as conversas pelo telefone com as amigas e vi que era uma linguagem incomprensivel pra mim:
-Oi, terminei meu "QUILLOW" ! Serio. Nao, quiltado a mao ! Juro ! Uns blocos em foundation outros em aplique, com as bordas em "MITTERED".E verdade !To tao orgulhosa...... Agora estou aqui pensando se faco uma colcha em BALTIMORE ou um pano em BARGELLO. O que vc acha?
QUILLOW ?? QUILT ?? FOUNDATION ? BARGELLO? BALTIMORE pra mim sempre foi uma cidade dos Estados Unidos, mas, aparentemente, eu estava enganado. Nossa comunicacao estava comecando a ficar dificil.
Mas o pior nem era isso...
O problema era a invasao silenciosa da nossa casa. Aos poucos comecamos a encontrar tecidos, livros, e todo tipo de material de costura em todos os cantos. Sentar no sofa era um perigo ! Ser picado por uma agulha era o minimo que podia acontecer.Isso claro, quando a gente conseguia um espaco pra sentar. Geralmente tudo estava tomado pelo estojo de costura, o bastidor e a colcha King Size que ela estava quiltando!
Andar descalcoera uma temeridade.Alfinetes malignos e mal intencionados insistiam em chamar atencao para o fato de estarem caidos pelo chao e pediam pra ser levados pra caixinha usando, pra isso , de meios sordidos como se enfiarem nos nossos calcanhares que doiam?pra caramba !
A estante foi tomada pelos livros e revistas de PATCHWORK que chegavam dentro de sacolas a cada vez que ela saia e passava numa livraria ("estava em promocao, olha so"), mas tambem pelo correio, com as coisas que ela pedia pela internet. (" Vc sabia que livros NAO PAGAM IMPOSTOS de importacao? Nao e o maximo?").
TECIDOS entao....estavam por tudo. Acho que algum cientista ainda vai descobrir que tecidos tem vida propria e que, ainda por cima, se reproduzem !!!!
Afinal, como explicar as vezes em que fui buscar uma toalha de banho no escuro e descobri ao acender a luz que era um tecido de florzinhas roxas?
Sem contar que quando ela viu, deu um grito e disse:
- O QUE ? Voce nao esta pensando em se enxugar com meu tecido DEBBIE MUMM novinho , ne?....
Nao sei quem e essa DEBBIE nao-sei-o-que, mas deve ser alguem muito importante......Muito mais do que eu e nossos filhos que ja nai tinham roupas limpas porque os tecidos tomavam conta dos varais e, quando esse acabaram ,das portas, das janelas e de onde mais fosse possivel pendurar alguma coisa. A gente tem de lavar os tecidos antes de usar pra soltar toda a tinta e encolher tudo o for necessario, senao o trabalho fica horrivel depois.
Horriveis , na verdade, tinham ficado nossos almocos e jantas,.... que nao fosse tomado por moldes, tecidos reguas, tesouras,alfinetes, etc., etc.,etc., .
Sobravam exatos 10 cm de mesa , suficientes, quando muito, pra colocar um pratinho de sobremesa pra cada um. E ai de quem respingasse uma so gota de qualquer coisa naquilo tudo !!!!
N









freezer para cerveja







Related topics:

freezer draw

refrigerators 48 inch

refrigerator condenser coils

freezer meals for a month

best prices refrigerators

how long can cooked meat stay in the fridge

gibson freezer

island freezers



<< Arhiva >>

Blog.hr koristi kolačiće za pružanje boljeg korisničkog iskustva. Postavke kolačića mogu se kontrolirati i konfigurirati u vašem web pregledniku. Više o kolačićima možete pročitati ovdje. Nastavkom pregleda web stranice Blog.hr slažete se s korištenjem kolačića. Za nastavak pregleda i korištenja web stranice Blog.hr kliknite na gumb "Slažem se".Slažem se